segunda-feira, 24 de outubro de 2016

HISTÓRIA RELIGIÃO - MADALENA-CEARÁ-BRASIL

HISTÓRIA VIVA DO MUNICÍPIO DE MADALENA-CEARÁ-BRASIL! 
NARRADA PELOS ARTISTAS PLÁSTICOS 
PROF. PEDRO PAULO  E  FARNEY DE CASTRO





Uma História religiosa que enriquece
o município de Madalena-CE. Em 1872 
período em viveu uma grande seca que 
assolou parte da região nordestina.
 Muitas famílias tentaram escapar 
da fome e cede migrando para 
os grandes centros.


Os que os partiram a procura oportunidades,  muito não passaram da periferia e foram acometidos por doenças grave e por lá foram enterrados em covas rasa e que sobreviveram perderam-se no destino e nunca mais encontraram o caminho de volta para a sua terra natal.  






Uma minoria que  não tiveram condições, ou tal vez, a esperança por um milagre  da chuva não resistiram a fome e cede não deixaram sobreviventes. E neste local (Sertão Central do Ceará) foi encontrado corpo um de homem, próximo às margens da BR-020, em suas roupas haviam encontrado dinheiro e documento. O que ficou na memória da história viva dos madalenenses foi apenas  pelo o nome de Finado Leonel. Supõe que ele morre de sede e fome, já que o mesmo optou por  não imigrar, ou melhor, milagre da mãe natura - DEUS, e ficou  não resistiu. Há décadas foi erguido em baixo de um frondoso Juazeiro seu túmulo pela a proprietária da Fazenda, para servir a população colocou de orações. Hoje contamos com visitações expressivas por peregrinos em agradecimento a graças  alcançadas.

     





FOTO -1 
Profa. Teresinha
Profa. Margareth
e Layse Oliveira

FOTO - 2
Artista Plástico Farney     e seu Vicente de Castro







AS PEGADAS DE MARIA 


Há poucos metros da entrada do corredor que leva ao túmulo do
finado Leonel,  passamos por um  misterioso lajeiros onde encontramos gravado as pegadas de Maria
















O nosso município de Madalena é privilegiado em uma ampla diversidade a ser valorizado, tais como, turismo ecológico, religioso, esportivo e outros a serem catalogados.

terça-feira, 19 de abril de 2016

O que é CAOMACE

http://www.mpce.mp.br - CAOMACE - 

Centro de Apoio Operacional de Proteção à Ecologia, Meio Ambiente, Urbanismo, Paisagismo e Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico e Cultura  - 





O Centro de Apoio Operacional de Proteção à Ecologia, Meio Ambiente, Urbanismo, Paisagismo e Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural – CAOMACE, órgão auxiliar da atividade funcional do Ministério Público, foi criado através do Provimento nº 02, de 18 de fevereiro de 1998 e reestruturado pelo Provimento nº 70, de 18 de agosto de 2008, competindo-lhe:
I – Estimular a integração e o intercâmbio entre os organismos que atuam nas áreas governamentais ou particulares, prevenindo as ilicitudes e abusos contra o sistema ecológico, o meio ambiente, paisagismo, patrimônio histórico, artístico e cultural;
II – Remeter informações técnico-jurídicas sem caráter vinculativo aos órgãos ligados às atribuições do Ministério Público;
III – Estabelecer intercâmbio permanente com entidades ou órgãos públicos ou privados que atuam em áreas afins, para obtenção de elementos técnicos-especializados, necessários ao desempenho das funções ministeriais relativas ao combate e prevenção dos delitos praticados contra a ecologia, meio ambiente, paisagismo, patrimônio histórico, artístico e cultural;
IV – Exercer outras funções compatíveis com as atribuições do Ministério Público, vedado o exercício de qualquer atividade própria do órgão de execução, bem como a expedição de atos normativos a estes designados;
V – Remeter, semestralmente, ao Procurador-Geral de Justiça, relatório das atividades do Ministério Público relativas ao Centro de Apoio Operacional de Proteção à Ecologia, Meio Ambiente, Urbanismo, Paisagismo e Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural – CAOMACE.

Coordenação:
MARIA JACQUELINE FAUSTINO DE SOUZA
Promotora de Justiça – Coordenadora do CAOMACE

segunda-feira, 15 de junho de 2015

Casa de Pedra entre as Cidades de Madalena e Itatira no Ceará, poderá se transformar em APA.


Grupo de Trabalho - Foto: Gerson do Valle
Audiência Publica realizada nos dias 10 e 11 de junho, nos Municípios de Madalena e Itatira, poderá transformar a gruta denominada de Casa de Pedra, em Área de Proteção Ambiental (APA), categoria de Unidade de Conservação destinada a proteger e conservar a qualidade ambiental e os sistemas naturais ali existentes, para a melhoria da qualidade de vida da população local e para a proteção dos ecossistemas regionais.
O objetivo primordial de uma APA é a conservação de processos naturais e da biodiversidade, orientando o desenvolvimento, adequando às várias atividades humanas às características ambientais da área.
Podem ser estabelecidas em áreas de domínio público e/ou privado, pela União, estados ou municípios, não sendo necessária a desapropriação das terras. No entanto, as atividades e usos desenvolvidos estão sujeitos a um disciplinamento específico.
Entendendo o assunto
Dra. Célia Leite - Presidente do CCAPBrasil -
Foto: Gerson do Valle

http://gersondovalleoreporter.blogspot.com.br/2010/07/casa-de-pedra-venha-conhecer.html

Atendendo solicitação do Ministério Público Estadual, o Conselho de Políticas e Gestão do Meio Ambiente- Conpam, hoje Secretaria do Meio Ambiente do Estado do Ceara, (SEMA), realizou em 2014, uma vistoria técnica conjunta na gruta “Casa de Pedra”, no município de Madalena, ocasião em que foi feito um levantamento de dados, com o intuito de cadastrá-la junto ao Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Cavernas (Cecav) do ICMBio, órgão responsável pelo Cadastro Nacional de Informações Espeleológicas (Canie), iniciando a partir deste, um trabalho, com fins a proteção e conservação deste Patrimônio Espeleológico, o qual vem sendo bastante degradado, devido as visitações eventuais de pessoas, que por desconhecimento a lei de crimes contra o meio ambiente, estão realizando uma varias pichações e deixado  lixo no interior da cavidade da gruta, ocasionando assim impactos nocivos ao ambiente cavernícola.

Nesta mesma ocasião, foi criado um Grupo de Trabalho, a priori, uma equipe do Conpam foi composta pelos gestores ambientais: Professor Felipe Monteiro e Doris Day, e pela orientadora da Célula de Conservação da Diversidade Biológica (Cedib) Socorro Azevedo, da Coordenadoria de Biodiversidade (Cobio) e pela equipe de espeleólogos do Professor Doutor, César Veríssimo, do Departamento de Geologia da UFC.

Professor Felipe Monteiro - Foto: Gerson do Valle
Durante a audiência, solicitada pelo Ministério Publico Estadual, CAOMACE/GT de Espeleologia, formado pelos órgãos: Sema, Semace, Ibama, Iphan, Batalhão da Polícia Ambiental e Departamento de Geologia da Universidade Federal do Ceará, o Professor Felipe Monteiro, teve a oportunidade e apresentar ao publico presente, a importância na preservação da Casa de Pedra; o mesmo também destacou a importante parceria e que originou todo este processo, atreves  do Centro Cultural de Arte Popular e Apoio ao Desenvolvimento Educacional e Social (CCAP Brasil), uma Organização Não Governamental (ONG) fundada há quase 20 anos na vila de São José da Macoaca, também em Madalena, na pessoa da psicóloga, Dra. Célia Leite, presidente do CCAPBrasil.  

O passo seguinte será a formalização de um termo de compromisso entre as (02) duas prefeituras, conforme o assessor do CAOMACE e Promotor de Justiça, Dr. Amisterdan Ximenes, e a Promotora de Justiça da Cidade de Madalena, Dra. Alessandra Gomes Loreto.

quarta-feira, 5 de março de 2014

Entrega os Certificados do Curso - Previdência Social - Organização CCAPBrasil

VILA SÃO JOSE DE MACOACA - 26 DE OUTUBRO DE 2013
CCAPBrasil  entrega os Certificados do Curso Disseminadores em Educação Previdenciária, Programa informativo/educacional do Ministério da Previdência Social. 



No dia 26 de outubro próximo às 18h no CCAPBrasil-São José de Macaoca. Contamos com a presença da Dra. Suzana Crispim (Fortaleza), Dr. Emanoel Braz (Boa Viagem) e outras autoridades da Administração de Madalena-CE para. Profa. Terezinha com a palavra.

Relação dos Participantes: Brenda Alana Honorato Silva, Maria Iranice Marques de Orlanda, Patrícia Pereira da Silva, Antônio George Medeiros de Oliveira, Maria Marlete Silva Batista, Francisca Erlania Silva LAcerda, Francisco Danilo Sousa Domingos, Antônio Geferson Costa da Silva, Angelo Wilgson de Oliveira, Francisca Fabricia Medeiros de Oliveira, Juliana Oliveira Leitão da Silva, Antonia Karoline Leitão da Silva, Ana Gessika da Silva Araújo, Maria Valnice Pereira da Silva, Mayara Santos Oliveira, Andreza Inácio Araújo, Ilana Marques de Sousa, Regilane Oliveira dos Santos, Francisco Wallacy Oliveira dos Santos, Maria Veraleide Alves dos Santos, Rafaela Silva dos Santos, Antonio Daniel Sousa Domingos, Maria Marta Alves do Amaral, Francisca Ednilce Arruda Bento, André di Nascimento, Francisca Deise dos Santos, João Vitor Lima Barbosa, Isabel Pereira da Silva, Francisca Aline Fana Ferreira, Francisco Valquimar de Oliveira, Célia Maria Leite. 



Na ocasião o CCAPBrasil entregou também Certificado do Amigo do CCAPBrasil  e comemorou a Formatura do Valquimar de Oliveira em  História (voluntário do CCAPBrasil). Ilana Marques com a palavra.




                                                                                                    Eleilson Chagas comanda alegre da criancada              
C'elia Leite e Suzana Crispim

Edilma Cerejo

O CCAPBrasil - estimula a comunidade por informacoes de qualidade,  
cursos de capacitacao profissional. 

PROGRAMA MULHER, VIVER SEM VIOLÊNCIA - CEARA

ESTADO DO CEARA ADERE AO PROGRAMA "MULHERES, VEIVER SEM VIOLENCIA



Mulher Viver sem Violencia












Estado do Ceará adere ao programa 'Mulher, Viver sem Violência'PDFImprimir

O Governo do Estado do Ceará formalizará adesão ao Programa ‘Mulher, Viver sem Violência’ em termo assinado com a Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM/PR). A solenidade acontece na segunda-feira (11), às 15 horas, no auditório do Palácio da Abolição, com a presença do governador Cid Gomes.

Na oportunidade, o Estado do Ceará receberá do Governo Federal duas Unidades Móveis para o Atendimento e Acolhimento às Mulheres do Campo Vítimas de Violência. Preparados para circular em áreas rurais, os ônibus levarão serviços de segurança pública, justiça, assistência psicossocial e empreendedora, facilitando o acesso à Lei Maria da Penha e aos direitos das mulheres. O Governo do Estado será o responsável pelo planejamento, articulação, gestão de logística e itinerário dos veículos, assim como pelos serviços de atendimento prestados.

A partir da adesão ao 'Mulher, Viver sem Violência', o Ceará será beneficiado com a construção da 'Casa da Mulher Brasileira'. Com investimento médio de R$ 4,3 milhões, o espaço reunirá os seguintes serviços: delegacias especializadas de atendimento à mulher (DEAM), juizados e varas, defensorias, promotorias, equipe psicossocial (psicólogas, assistentes sociais, sociólogas e educadoras, para identificar perspectivas de vida da mulher e prestar acompanhamento permanente) e equipe para orientação ao emprego e renda. A conclusão da obra está prevista para o final de 2014.

Estarão presentes para a assinatura do termo de adesão ao programa, as seguintes autoridades: o governador do Estado do Ceará, Cid Gomes; a ministra de Políticas para as Mulheres da Presidência da República, Eleonora Menicucci; o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio; o procurador Geral de Justiça do Ministério Público do Ceará, Ricardo Machado; a defensora Pública Feral do Estado, Andréa Coelho; e o presidente do Tribunal de Justiça do Ceará, Luiz Gerardo de Pontes Brigido.

Mulher, Viver sem Violência

O programa é coordenado pela Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM/PR) e reforça a rede existente de serviços públicos do governo federal, estados, Distrito Federal, municípios, tribunais de justiça, ministérios e defensorias públicas por meio do Pacto Nacional pelo Enfrentamento à Violência contra as Mulheres. Por meio de parceria com os governos estaduais, prevê: criação de centros integrados de serviços especializados, humanização do atendimento em saúde, cooperação técnica com o sistema de justiça e campanhas educativas de prevenção e enfrentamento à violência de gênero. Iniciativa também aumentará centros de atenção às mulheres em áreas de fronteira do Brasil com a Bolívia, Guiana Francesa, Guiana Inglesa, Paraguai, Uruguai e Venezuela, para migrantes e combate ao tráfico de pessoas.

Em dois anos, serão investidos R$ 265 milhões, sendo R$ 137,8 milhões, em 2013, e R$ 127,2 milhões, em 2014. O total será aplicado da seguinte forma: R$ 115,7 milhões na construção dos prédios e nos custos de equipagem e manutenção, R$ 25 milhões na ampliação da Central de Atendimento à Mulher- Ligue 180, R$ 13,1 milhões na humanização da atenção da saúde pública, R$ 6,9 milhões na humanização da perícia para aperfeiçoamento da coleta de provas de crimes sexuais e R$ 4,3 milhões em serviços de fronteira.

08.11.2013

Assessoria de Comunicação da Coordenadoria Especial de Políticas para as Mulheres
Rodrigo Cavalcante
85 8871.0291 / 3242.1995




A MINISTRA HELEONORA MENICUCCI DA SECRETARIA DE POLITICA (SPM/PR) LADEADA POR VALEIRA MENDONCA E CELIA MARIA LEITE (PRESIDENTE - CCAPBrasil).






                                         
                                             
                  Foto ao lado do ONIBUS LILAS representante do CCAPBrasil: ILANA MARQUES
                                                                   
                                                                  E CELIA MARIA LEITE 

MOVIMENTO OUTUBRO ROSA






 Dra. Valéria Mendonça, coordenadora geral do Outubro Rosa no Ceará - Câmara Municipal de  Fortaleza


Foto: Na foto entre varias participantes da direita para esquerda Célia Maria Leite (Presidente-CCAPBrasil), Valeria Mendonca com papel na mao e Vereador Leonelzinho. Foto do Vereador Leonelzinho  
       









CCAPBrasil e EEF-VICENTE PATRÍCIO (São José de Macaoca) participam da
CAMINHADA na sede no município de Madalena-Ceará-Brasil






Educação nas Escolas  " Prevenir para não Curar" 




Caminhada encerra programação do Movimento Outubro Rosa no Ceará


Um dos principais resultados do Movimento Outubro Rosa é o despertar. Na manhã do próximo domingo, dia 3 de novembro, parte da orla marítima de Fortaleza será tomada pela cor rosa. São as mulheres e apoiadores da luta contra o câncer de mama que sairão em caminhada vestidos com a camisa do Movimento Outubro Rosa e ainda carregando no peito o laço rosa, símbolo mundial da luta contra a doença.


Com apoio da Secretaria da Saúde do Estado, a caminhada encerra a programação, cheia de ações e atividades, do Outubro Rosa Ceará 2013. A concentração será às 7 horas, no aterro da Praia de Iracema e vai até a Praça dos Estressados. A caminhada chama a atenção para a promoção da saúde, pra a qualidade de vida. 


ZARLU FILHO (PREFEITO DE MADALENA-CE)
ADERE O OUTUBRO ROSA





A programação encerra após um mês de intensas e permanentes ações de mobilizações coletivas, em boa parte das mulheres o cuidado com a própria saúde, em especial da saúde da mama. No cuidado, o foco foi a consciência de que o diagnóstico precoce do câncer de mama é o melhor remédio a partir de informações e orientações que foram feitas em praças, escolas, empresas, unidades de saúde. As mulheres não devem deixar de fazer a mamografia uma vez por ano, principalmente quando chegam aos 50 anos. 

Medo do diagnóstico

"Mais de um ano atrás pensei que minha vida tinha acabado. Ser diagnosticada com câncer de mama aos 36 anos, no auge da minha feminilidade, é devastador. Hoje, ainda em tratamento, enxergo a vida de outra maneira. Com mais ânsia, é verdade, porque encaramos mais de frente o conceito de finitude. Com mais responsabilidade e, de certa forma, até com mais leveza. O câncer tem essa capacidade de nos mostrar como somos fortes para aguentar a adversidade. Dito isso, faço mais uma ponderação. O Outubro Rosa não é apenas mais um movimento símbolo. É uma bandeira. Uma maneira de mostrarmos que vale a pena, apesar do sofrimento, viver o nosso dia de cada vez. São milhares de mulheres encarando com altivez a mutilação de seu corpo. São milhares de pessoas apoiando a nossa dignidade. É o nosso momento. A nossa luta". (Adriana Oliveira, 37 anos, há um ano e meio lutando contra um câncer de mama)

     



        Assim como Adriana, muitas mulheres serão, ainda este ano, diagnosticadas com a doença. Segundo o coordenador do Comitê Estadual de Controle do Câncer e diretor do Grupo de Educação e Estudos Oncológicos (GEEON), Luiz Porto, são esperados, no Ceará, cerca de 1800 novos casos de câncer de mama. "Nós temos uma incidência de 53 casos por 100 mil habitantes no Ceara. Os Estado Unidos têm o dobro, 126 casos por 100 mil habitantes, porque lá a população envelheceu mais e também sofre mais com problemas de obesidade", explica.


Um dos principais desafios para combater a doença é vencer o medo. Conforme o mastologista, a mulher ainda tem muito medo de fazer os exames preventivos. "Ela tem medo de descobrir que tem câncer. Depois tem medo do tratamento. De cair o cabelo. Da dor. Da cirurgia. De perder a mama e por aí os medos vão somando", afirma. A maior arma contra a enfermidade é o diagnóstico precoce, o que segundo ele, aumentou bastante, se, comparado ao passado. Ainda assim, o receio feminino é um entrave ao trabalho preventivo.

"As pessoas ainda não procuram exames preventivos. Das 315 mil mulheres, acima de 50 anos, que precisam fazer mamografia, apenas 120 mil fizeram o exame em 2012, o que foi um avanço em relação a 2008, onde apenas 8500 mulheres fizeram a mamografia. Mesmo assim, em 2012, 180 mil mulheres não buscaram fazer o exame. E temos mamógrafos suficientes na rede pública para atendê-las. Mas temos que vencer o medo do diagnóstico", diz o médico.




De 2007 para cá o número de mamógrafos na rede pública do Ceará aumentou de 22 para 48. Com essa quantidade, conforme Luiz Porto, o Estado tem capacidade de realizar 480 mil mamografias por ano pelo Sistema Público de Saúde (SUS), bem acima dos 315 mil exames previstos para atender as necessidades da população de mulheres do Ceará com mais de 50 anos de idade. “Com esse aumento de aparelhos de mamografias o problema deixou de ser a dificuldade de acesso. Temos ainda muita desinformação, que assusta as mulheres. Esse medo leva a adiarem o exame e a receberem um diagnóstico tardio, com menos chances de cura”, destaca o médico.

"Adiei ao máximo a ida à mastologista, mesmo sentindo um caroço duro no meu seio. Quando, enfim, a visita à médica não pode ser adiada, fui com medo. Mas acreditava ainda que o diagnóstico de câncer de mama seria inviável por causa da minha idade e também por não ter histórico de câncer na família. Contra todas as probabilidades que são alardeadas por aí, eu fui diagnosticada com a doença. O medo aqui não me ajudou. Poderia ter detectado mais cedo, em sua fase inicial. Hoje, insisto com as minhas irmãs e amigas para que elas façam todos os exames preventivos. A doença está aí e ela não vem para brincar. Precisamos de mais informações. Aliás, precisamos abrir nossas mentes e corações, sem medo e restrições, para compreender e combater o câncer. A informação e a fé são nossas aliadas", Adriana Oliveira.

Em tempo

Dos 26 novos mamógrafos que atendem pela rede pública, 10 estão nas 10 policlínicas regionais (Camocim, Baturité, Tauá, Acaraú, Sobral, Aracati, Brejo Santo, Campos Sales, Pacajus e Russas). Juntas, já realizaram 16.165 mamografias, até o último dia 30 de setembro. Além dos mamógrafos que funcionam nas policlínicas, foram adquiridos outros mamógrafos para unidades e instituições parceiras que atendem pelo SUS. Um mamógrafo novo foi instalado no Instituto de Prevenção do Câncer (IPC) e outro no grupo de Educação e Estudos Oncológicos (GEEON).

Fonte: Agência da Boa Notícia


Seminário Interdisciplinar para o Controle do Câncer de Mama: Projeto Iracema - Dr. Luiz Porto (GEEON)





Presenca Secretaria Saude do Municipio de Madalena-CE, CCAPBrasil, EEF - Vicente Patricio da Vila  Sao Jose de Macaoca,  Solange Viana (Secretaria de Saude), Célia Leite (CCAPBrasil),  Ines Rodrigues (Instituto Maria Bonita).